Artigos Beleza e Saúde



Queloides

Todos já ouvimos falar em queloides, que são fantasmas que assombram qualquer paciente que esteja pensando em fazer uma Cirurgia Plástica.
Queloides são problemas que ocorrem em cicatrizes que fazem com que estas fiquem aumentadas de tamanho, avermelhadas, e muitas vezes dolorosas ou com coceira associada.
A Medicina ainda não entende bem os motivos que levam o organismo a produzir os queloides. O que sabemos é que são mais frequentes em pacientes de pele escura, mas que também podem ocorrer em pacientes de pele clara. Pacientes com cicatrizes queloidianas tem uma chance aumentada de fazer novos queloides, porém pacientes que nunca tiveram um queloide também podem vir a desenvolver.
Sempre que nosso organismo está cicatrizando uma lesão, ele deposita na região uma proteína chamada colágeno. O colágeno é a cola que o nosso corpo fabrica pra cicatrizar uma ferida. Quando a ferida está quase cicatrizada, ela manda uma informação pro restante do organismo avisando que não há mais necessidade de formação de colágeno naquela área, para que o corpo pare de depositar colágeno naquela região. Por algum motivo que ainda desconhecemos, certas pessoas tem uma dificuldade em avisar que a cicatriz já está pronta, e permanece formando colágeno, que fica se depositando sobre a área já cicatrizada. E esse depósito excessivo de colágeno sobre esta cicatriz começa a fazer com que ela aumente cada vez mais de tamanho, podendo chegar a se tornar extremamente grande, avermelhada ou roxa, e muitas vezes dolorosa ou causando coceira ao paciente.
Por este motivo, sempre devemos acompanhar a qualidade das cicatrizes após uma cirurgia. Se percebemos alguma alteração sugestiva da formação de um queloide, devemos agir prontamente.
Atualmente contamos com diversos tratamentos para tentar controlar os queloides. Sempre que temos muitos tratamentos para uma única doença é porque nenhum deles é totalmente eficaz, já que se houvesse um tratamento realmente eficaz, só haveria este. Mas podemos tentar a associação de vários medidas na tentativa de tentar controlar melhor estas alterações.
Começamos com injeções de uma medicação dentro da cicatriz, tão logo se evidencie o inicio de um queloide. A medicação que utilizamos são os corticóides. Após a aplicação costumamos usar a compressão local com fitas de silicone autoadesivas sobre a área afetada. A remoção cirúrgica da cicatriz também é uma opção de tratamento, mas nunca podemos garantir que o queloide não irá se formar novamente.
Outro tratamento possível é a betaterapia, que trata-se de um tipo de radioterapia superficial que auxilia na prevenção dos queloides. Deve ser iniciada nas primeiras 24 horas após a cirurgia, e ajuda bastante a evitar a sua formação.
Infelizmente os queloides são alterações de difícil tratamento, e muitas vezes recorrentes. Ainda precisamos evoluir muito nesta área para um efetivo controle e prevenção destas alterações.

E lembre-se também - Cirurgia Plástica é com Cirurgião Plástico!